MCTI corta 116 milhões do orçamento do programa de bolsas do CNPq

O que havíamos noticiado em 13 de junho como uma possibilidade se concretizou: o MCTI procedeu ao cancelamento orçamentário de R$ 116 milhões do programa de bolsas do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq. O “cancelamento orçamentário” significa que o CNPq ficará com um volume menor de recursos para pagar suas bolsas no ano de 2021, uma redução de R$116 milhões!

O Orçamento de 2021 aprovado para o CNPq é o menor dos últimos dez anos e apresenta reduções em relação ao ano de 2020 além do que, cerca de 55% deste depende de aprovação de créditos suplementares. Veja a figura abaixo:

Fonte: Jornal da USP

Com este cancelamento realizado agora pelo MCTI, atendendo solicitação do Ministério da Economia – ME, o que já estava ruim ficou pior… A redução do orçamento do programa de bolsas acarretará em dificuldade para o CNPq honrar com os compromissos assumidos com seus bolsistas, o que compromete por sua vez o andamento das pesquisas realizadas por estes, nas mais diversa áreas do conhecimento, incluindo as de combate a covid-19.

O MCTI alega, extraoficialmente, que o cancelamento poderá ser revertido futuramente. Porém sabemos que esta possibilidade não é simples e esbarra em uma série de dificuldades.

Para reaver os recursos cortados, o MCTI precisa solicitar crédito suplementar ao ME, que poderá remanejar recursos cancelados de outros órgãos ou ministérios – ou seja, tem que cortar de outro lugar para favorecer o MCTI – ou que o Congresso Nacional aprove lei concedendo crédito suplementar, em um ano de extremas dificuldades orçamentarias e políticas.

O cancelamento orçamentário dos recursos do CNPq se deu no contexto da obrigatoriedade de liberação do recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – o FNDCT. O congresso aprovou este ano a lei complementar nº 171 de 2020, após enorme mobilização e pressão da comunidade científica, dos pós-graduandos e dos gestores em C&T, que proíbe o contingenciamento dos recursos deste Fundo destinados ao fomento da ciência e tecnologia. Com a aprovação desta legislação esperava-se que a ciência e tecnologia recebessem um importante acréscimo em seu orçamento, particularmente em uma contexto de pandemia, com forte demanda de respostas e soluções a serem apresentadas pela área.

Porém o ME vem tentando, de todas as formas, postergar esta liberação imposta pela legislação. Para proceder a liberação dos recursos do FNDCT o ME exige contrapartida do MCTI de cancelamento de partes de seu orçamento. E utiliza como justificativa a Emenda Constitucional nº 95, do teto de gastos. Na prática, o que o governo vem realizando, é a manutenção dos mais baixos patamares de investimentos em C&T já vividos pelo Sistema Nacional de Ciência e Tecnologia.

O SindGCT, mais uma vez repudia tal ação deletéria ao CNPq e ao desenvolvimento da ciência e tecnologia em nosso país. Exigimos imediata ação do MCTI e do ME no sentido de recompor o orçamento do CNPq!

Temos a firme convicção de que o momento é o de fortalecer o nosso sistema de ciência e tecnologia, que vem contribuindo e poderá contribuir mais ainda, no combate a pandemia, para o desenvolvimento econômico-social,contribuindo na geração de empregos, na geração de renda e na inclusão social.

Em defesa da Ciência e Tecnologia – Somos todos CNPq

Um comentário em “MCTI corta 116 milhões do orçamento do programa de bolsas do CNPq

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: